sexta-feira, 21 de novembro de 2014

MAIS UM DOCUMENTÁRIO NA SÉRIE "EXPLORANDO A INTERNET"



Vale a pena observar os variados pontos de vista sobre um dos mais impactantes acontecimentos da história moderna do mundo.

POLO UAB REALIZA SOLENIDADE DE ABERTURA DA II SEMANA UNIVERSITÁRIA EM GUAMARÉ

IMG_7300

GUAMARÉ EM DIA

A Câmara Municipal foi palco da solenidade de abertura na noite de ontem (20), da II Semana Universitária do município de Guamaré.

O Polo UAB é referência regional e estadual. Tudo começou quando um grupo de jovens formou o Movimento Pró-Universidade e de forma corajosa, reivindicaram a implantação de uma extensão universitária para o município.

O movimento cresceu, evoluiu e se materializou através da parceria com o Sistema UAB de educação a distância do MEC e a Prefeitura Municipal.  O polo conta hoje com Cursos de Graduação, Pós Graduação e Capacitações.

IMG_7277

A solenidade de abertura contou com autoridades do executivo, legislativo, Ufersa, UFRN, diretores, alunos, entidades, e outras autoridades locais.

Antes da fala, o grupo de músicos do projeto Criança Petrobras, e o grupo de teatro Amagoa de Macau fizeram apresentações impecáveis para o público presente.
Logo após, o publico se encantou com a palestra ministrada por Humberto Hermenegildo de Araújo da UFRN.

A semana Universitária tem como objetivo, a integração acadêmica e o comportamento do conhecimento cientificam. O evento se estende até o dia 22 com comunicações orais, relatos de experiências, oficinas e atividades desenvolvidas para os alunos dos cursos de graduação e pós-graduação e comunidade em geral.
Algumas homenagens foram feita a pessoas que contribuíram e contribuem com o polo UAB desde sua criação até os dias de hoje.

A  II Semana Universitária 2014.  É realizada pela secretaria de educação, através do polo UAB “Universidade Aberta do Brasil”, com o apoio da prefeitura de Guamaré,  e conta com uma vasta programação. Este ano como tema escolhido foi: “Ética e Cidadania, buscando o novo ser”.

IMG_7257

Segundo a coordenadora do polo Profª Márcia Meyre, as expectativas estão sendo as melhores possíveis, pois estão participando alunos de varias escolas da rede pública. Os estudantes terão a oportunidade de conhecer melhor a UAB e participar das diversas atividades que o polo oferece, estas atividades são dirigidas para todos os públicos. Concluiu.


Segundo a coordenadora do polo Profª Márcia Meyre, as expectativas estão sendo as melhores possíveis, pois estão participando alunos de varias escolas da rede pública. Os estudantes terão a oportunidade de conhecer melhor a UAB e participar das diversas atividades que o polo oferece, estas atividades são dirigidas para todos os públicos. Concluiu.

PUBLICIDADE:


MUNICÍPIO DE GUAMARÉ RECEBE PLACA DE RECONHECIMENTO DA UNICEF

IMG-20141121-WA0020

GUAMARÉ EM DIA

Nos dias 18 a 20 aconteceu a II amostra internacional das semanas do bebê, onde Guamaré foi reconhecida internacionalmente pelo UNICEF, na prática exitosa da realização da semana do bebê.
O prefeito e a equipe que compõe a rede de proteção às crianças, assistência social, saúde, educação e esportes vivenciaram trocas de experiências juntos aos 12 (doze) municípios selecionados, como também demais países que realizaram a semana do bebê.

IMG-20141121-WA0014

A semana do bebê em nosso município é instituída pela lei 609/2013 em que integra. Todas as políticas públicas para a primeira infância, prioridade e meta do governo da atual gestão. Por assumir o compromisso na conquista do selo UNICEF, o prefeito Hélio, esteve presente em todos os três dias do evento, participando das oficinas concedendo entrevistas, dialogando com os consultores do UNICEF e representantes dos municípios presentes.

No encerramento do evento, o prefeito recebeu do UNICEF uma placa de reconhecimento pela realização de uma das melhores práticas da semana do bebê realizada no país.
Em seu pronunciamento logo após receber a placa de reconhecimento,  o prefeito Hélio disse que “Pra mim,  é com muito entusiasmo e honra que venho representar meu município em Belém do Pará, na II amostra internacional, pois dentre os 50 municípios que se inscreveram, Guamaré foi classificado entre os 12. E isso significa dizer que estamos no caminho da promoção e direito às nossas crianças. A primeira infância do nosso município.

Dedicar-me ao planejamento da semana do bebê, sem deixar de cumprir minhas atribuições profissionais, tenho  a sensação de dever cumprido. É muito gratificante! A lição que fica é que sempre haverá algo que possamos fazer pela nossa comunidade. Que inclusive, quero  destacar a sua participação e apoio na luta. Diria que foi o fator principal para o sucesso da iniciativa.

IMG-20141121-WA0009

Nesse momento, quero agradecer a Deus q nos ilumina dando a força e o direcionamento para tudo e sobretudo fazer sempre o melhor para o nosso povo. E também agradecer  a secretária de assistência social Marisa Rodrigues pela sua dedicação constante as ações na nossa cidade, parabeniza-la pela belíssima apresentação da experiência na semana do bebê e agradecer a toda a sua equipe da assistência Social, juntamente com todos  q compõe a rede de proteção para primeira infância do nosso município, aos secretários municipais  de Educação, Saúde e esportes e  à todos q que se integraram na realização da semana do bebê.

Foi essa parceria q levou o evento ao sucesso! Enquanto a proposta do UNICEF pela realização das semanas do bebê dos outros municípios, me trouxe um olhar diferente para as políticas públicas principalmente a primeira infância e ao adolescente em que me apaixonei,  e até me emocionei participando ativamente dos  fóruns nos debates, e conhecendo de perto a realidade das crianças. Assim reintero meu compromisso nos próximos dois anos de governo como prioridade a mesma dedicação para conquista do selo UNICEF.

Dedico esta placa de reconhecimento pelo UNICEF à todos os cidadãos de Guamaré, e em especial as crianças e aos adolescentes.


E dizer que em nome ao cuidado e desenvolvimento infantil do nosso município, convido a todos para JUNTOS, garantir uma vida melhor para nossas crianças. PARABÉNS  GUAMARÉ!

PUBLICIDADE: 


DUQUE NEGA TER CONHECIMENTO DE PAGAMENTOS DE PROPINA NA PETROBRAS

Foto de arquivo do ex- diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque, durante entrevista na sede da empresa, no centro do Rio de Janeiro, em junho de 2005 (Foto: Marcos de Paula/Estadão Conteúdo)

O ex-diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque, preso na sétima fase da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, negou ter participado de qualquer esquema de propina na Petrobras. Duque prestou depoimento aos policiais que cuidam do caso na Superintendência da PF, em Curitiba, onde ele está detido, com a prisão preventiva decretada pela Justiça. Na conversa, o ex-diretor confirmou ter recebido R$ 1,6 milhão da construtora UTC, para a qual ele diz ter prestado serviços de consultoria.
Duque negou ter conhecimento de qualquer caso de corrupção dentro da estatal.

No depoimento, ele reconhece que abriu uma empresa de consultoria pouco antes de se aposentar na Petrobras. Ele, inclusive, garantiu que foi por causa da aposentadoria no INSS que resolveu deixar a empresa.

O ex-diretor também foi questionado sobre a existência de um cartel de empresas para realizarem obras para a Petrobras. Duque negou ter conhecimento e disse que todas as licitações passavam por uma Gerência de Orçamentos, que verificava os valores a serem gastos para cada obra da estatal e que os valores só eram divulgados no momento da abertura das propostas das empresas que participavam das concorrências.


Ao ser confrontado com o depoimento do também ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, sobre um superfaturamento que existiria para desvios e abastecimento financeiro de partidos políticos, Duque disse duvidar que o antigo colega tivesse feito tal afirmação. Para Duque, é pouco provável que a Petrobras tenha sido alvo de desvios de dinheiro.

PUBLICIDADE: 

CORPO DE BEBÊ É ENCONTRADO DENTRO DE CAIXA DE PAPELÃO EM LIXÃO NO RN

Lixão onde corpo foi encontrado fica a 9 quilômetro da sede do município de Macau (Foto: Divulgação/Polícia Militar do RN)

GLOBO.COM

O corpo de um bebê, aparentemente recém nascido, foi encontrado na manhã desta sexta-feira (21) dentro de uma caixa de papelão jogada em um lixão na zona rural do município de Macau, na região da Costa Branca do Rio Grande do Norte. Segundo a Polícia Civil, a criança foi achada por catadores que trabalhavam no local.

Em contato com o G1, o delegado Delmontiê Falcão, titular da Delegacia Regional de Macau, contou que os catadores avisaram sobre a descoberta por volta das 7h30. "O pessoal que trabalha no local encontrou ele. É um menino, e estava de fralda. O corpo não estava rígido ainda, mas apresentava algumas lesões, provavelmente causadas por bicadas de urubus", disse.


Ainda de acordo com o delegado, ainda não é possível precisar se criança foi levada até o lixão ou se foi despejada por algum dos caminhões que descarregam lixo no local, que fica a 9 quilômetros da sede do município. "Vamos aguardar o Itep (Instituto Técnico-Científico de Polícia) para poder dizer qual foi a causa da morte do bebê", acrescentou Delmontiê.

PUBLICIDADE:


MULHER NUA PARA TRÂNSITO E SOBE EM PARA-CHOQUE DE CAMINHÃO EM GOIÂNIA

Mulher nua gangorra em caminhão em Goiânia, Goiás (Foto: Ag Mais)


GLOBO.COM

Uma mulher foi flagrada ao andar totalmente nua na Avenida Planície, no Conjunto Itatiaia, em Goiânia. Caminhando no meio da via, ela parou o trânsito no local e veículos tiveram que desviar para não atropelá-la. Apesar de o fato ter ocorrido na quarta-feira (19), as imagens só foram divulgadas na manhã desta sexta-feira (20).

Segundo moradores da região, um caminhão buzinou para que a mulher desse passagem. Em seguida, ela foi até o veículo, bateu com a mão na frente da cabine e subiu no para-choque. Os próprios moradores a convenceram a descer do caminhão e ela saiu da avenida sem se ferir.



Até a manhã desta sexta-feira (21), o caso não havia sido registrado na Polícia Civil.

PUBLICIDADE:


PELA SÉRIE B, ABC ENFRENTA O REBAIXADO VILA NOVA EM GO.

Abc X Vila Nova (Foto: Frankie Marcone / Agência estado)

GLOBOESPORTE.COM

Vila Nova e ABC medem forças nesta sexta-feira, às 21h, no Serra Dourada. Se para o Tigre a fuga do rebaixamento já é algo impossível, para o Alvinegro ela é iminente. Rebaixado, o time goiano apenas cumpre tabela, enquanto que a equipe potiguar entra em campo para sacramentar de vez a permanência na Série B. A partida é válida pela 37ª rodada.

Na 19ª colocação com 29 pontos, o Vila não vê a hora de a temporada acabar. Após sofrer a segunda queda em 2014 - já havia caído no Campeonato Goiano, no primeiro semestre -, o clube tenta juntar os cacos para começar a planejar 2015. Na véspera do duelo contra o ABC, quinta-feira, seis jogadores foram dispensados: o goleiro Cléber Alves, o zagueiro Gabriel, o lateral-direito Léo Rodrigues, o volante  e capitão Radamés, o meia Nenê Bonilha e o atacante Dimba. Vários pratas da casa vão figurar como titulares nesta noite.

Apesar de o adversário já estar nocauteado na Segundona, o ABC entrará em campo com atenção redobrada. A possibilidade de "mala branca" (incentivo para vencer) ao Tigre deixa o Alvinegro em estado de alerta para não ser surpreendido no grande campo do Serra Dourada. O time quer manter a boa fase e garantir matematicamente a permanência. Após a vitória sobre o Ceará, o ABC chegou aos 45 pontos, abrindo cinco do Z-4. Nas contas do técnico Roberto Fonseca, o clube precisa de mais dois para se safar definitivamente.
Sávio Pereira Sampaio (DF) apita. Marrubson Melo Freitas (DF) e Nailton Júnior de Sousa (DF) serão os auxiliares. Os ingressos custam R$ 20 (arquibancada) e R$ 40 (cadeira). O Premiere transmite a partida para todo Brasil pelo sistema pay per view. O GloboEsporte.com acompanha as emoções do confronto em Tempo Real, com vídeos exclusivos, a partir das 20h30.

Vila Nova: após dispensar seis jogadores que vinham sendo titulares, o Tigre vai a campo com cinco garotos formados na base. São eles: Wanderson, Hugo, Leonardo, Matheus Anderson e ítallo. Fora os que estarão no banco de reservas. A formação completa tem: André Luís; Wanderson, Gustavo, Bruno Bera e Hugo; Leonardo, Macena, Sotero, Matheus Anderson e Paulinho; Ítallo.


ABC: o técnico Roberto Fonseca deve manter o time que venceu o Ceará na última rodada e joga em Goiânia com os seguintes titulares: Gilvan; Madson, Suéliton, Diego Jussani e Samuel; Fábio Bahia, Daniel Amora, Marcel e Ronaldo Mendes; João Paulo e Rodrigo Silva.

PARA GARANTIR A VIDA, AUTOCENSURA É ARMA DE JORNALISTA MEXICANO

Correspondente na cidade do jornal El Sur, de Acapulco, jornalista Israel Flores (Leandra Felipe/Agência Brasil)

AGÊNCIA BRASIL

Entre 2000 e 2013, 85 jornalistas foram assassinados no México, segundo relatório da organização não governamental Human Rights Watch. De acordo com o mesmo documento, de 2005 a abril do ano passado, 20 jornalistas desapareceram no país.
Ser jornalista no México é dedicar-se a uma profissão perigosa. A busca e a divulgação das várias versões de um fato – um dos grandes fundamentos do jornalismo – são colocados em xeque no dia a dia dos profissionais.

Correspondente na cidade de Altamirano do jornal El Sur, de Acapulco, o jornalista Israel Flores, 35 anos, diz que o silêncio é arma. “Aqui, a autocensura é a ferramenta mais importante para salvar nossa vida.”

Ele afirma que o problema é maior para os repórteres de cidades de interior. “Se você mora numa cidade grande, você ainda pode se esconder. Aqui, não. Todos saberão o que você investigou, descobriu e publicou”, diz.

De acordo com a ONG Repórter sem Fronteiras, o México ocupa o topo no ranking dos países mais perigosos na América Latina para exercer a profissão. Em seguida, aparecem a Colômbia, o Brasil e Honduras.

Israel Flores trabalha na região há dez anos e conta que já sofreu ameaças “sutis” e “pedidos” para não publicar informações.

“Certa vez, testemunhei algo que comprometia um deputado, que o envolvia em negócios ilegais. Ele me ligou e disse que seria ruim para mim que a matéria fosse divulgada”, conta. “Não publicamos. É isso ou correr risco, e tenho três filhas para sustentar.”

Diante de ameaças e do envolvimento de autoridades do Estado com grupos do crime organizado, Flores reforça que a autocensura virou um mecanismo comum entre os colegas de profissão no país.  Ainda segundo ele, o “código de ética” estabelecido entre os jornalistas da região também tem reflexo na maneira de abordar certos temas.

De acordo com Flores, dificilmente os jornais se debruçam sobre os “porquês”. Isso ocorre para não esbarrar em problemas ligados ao financiamento dos veículos de comunicação, de verbas publicitárias de governos e empresas que podem ter alguma ligação com grupos criminosos, e para garantir a segurança dos profissionais.
“Nós, colegas de profissão, costumamos combinar o que vamos publicar, se um descobriu mais uma coisa que o outro, conversamos e ponderamos.”

A tendência do trabalho jornalístico no país é se ater ao registro dos fatos e não a desvendar os motivos. “Ainda que a gente investigue para saber e para se proteger, a gente não diz e não publica.”

Para os correspondentes internacionais que atuam no México, a percepção é que eles estão um pouco mais distantes da mira de grupos armados ou de autoridades corruptas. Entrevistados pela Agência Brasil, três deles e uma cineasta disseram que não sabem se há um “acordo” entre o narcotráfico para não abordar profissionais estrangeiros. O fato é que não há casos de assassinatos de jornalistas de outros países.

“De alguma maneira, os narcotraficantes tendem a não dificultar o trabalho de jornalistas estrangeiros”, diz o mexicano Alfredo Corchado, que foi correspondente de um jornal norte-americano.

Imigrante ilegal na infância, quando os pais foram para o Texas, e depois legalizado no país, Corchado estudou jornalismo nos Estados Unidos. No livro Meia-Noite no México, ele publica a sua visão sobre o país, entrelaçando seu ponto de vista com experiências vividas como jornalista.

Como correspondente “estrangeiro” em seu próprio país de nascimento, Corchado não escapou do tratamento dado a jornalistas mexicanos. Ele conta que foi ameaçado em três ocasiões diferentes, a última e mais contundente ocorreu quando ele denunciou um pacto entre os chefões do narcotráfico.


“O jornalismo no México padece do mesmo que o restante do país. Vivemos uma noite escura. O que espero é que, depois desta meia-noite, venha a luz e a verdade possa vir à tona”, diz.

OPINIÃO DE MIGUEL BOENTE: Qualquer tipo de ditadura é abominável, e é impressionante que em pleno século XXI muitos setores da imprensa que não se rendem aos poderosos são perseguidos de todas as formas por seus opositores.

E o pior é que praticamente não existem leis que protejam esses profissionais e seus familiares.

Episódios como estes nos fazem refletir sobre nossa realidade, e o quanto vivemos em uma ditadura disfarçada onde não é permitido falar e muitas vezes se quer pensar algo contrário a vontade de terceiros.

A ditadura e a censura tem que ser combatida em todos os seus extremos. No brasil, quem viveu os horrores da ditadura nos anos 60 nem gosta de lembrar aqueles momentos terríveis onde não se podia realmente nada, até os pensamentos eram temerosos, pois não se podia dividi-los com qualquer pessoa, para que não fosse delatado aos interessados.

O assunto é muito complexo, e se fosse aqui expor todos os pontos de vista sobre ele iria me alongar muito, mas fica aqui o meu repúdio a qualquer tipo de censura ou ditadura praticada não somente contra o setor da imprensa, mas contra quem quer que seja!

CULTURA: CAPOEIRA DE RODA DEVE SER RECONHECIDA COMO PATRIMÔNIO CULTURAL DA HUMANIDADE

capoeira

AGÊNCIA BRASIL

Dança, luta e símbolo de resistência, a capoeira de roda deverá ser reconhecida como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Na semana que vem, em Paris, o Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural e Imaterial da Unesco anuncia sua decisão. Foram feitos 46 pedidos de registro pelos Estados-Membros, sendo que 32 foram recomendados pelo órgão técnico do comitê, entre os quais está o da capoeira – o único apresentado pelo Brasil e um dos três bens da América Latina na lista. Com o reconhecimento, a capoeira de roda se iguala ao Cristo Redentor como patrimônio da humanidade.

No dossiê de candidatura, de 25 páginas, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) enumera uma série de ações para difundir a modalidade e propõe medidas de salvaguarda orçadas em mais de R$ 2 milhões, como a produção de catálogos e encontros. O documento destaca que o registro vai favorecer a consciência sobre o legado da cultura africana no Brasil e o papel da capoeira no combate ao racismo e à discriminação. O dossiê lembra que a prática chegou a ser considerada crime e foi proibida durante um período da história. Hoje, a capoeira é praticada até fora do país.

“A capoeira é uma manifestação cultural de muitas dimensões. É ao mesmo tempo luta, dança e jongo, tão ligada à nossa história, à nossa sociedade, que é um pouco do que é o povo brasileiro”, explicou a diretora do Departamento do Patrimônio Imaterial do órgão, Célia Corsino.

Já reconhecida como patrimônio cultural pelo Iphan desde 2008, a capoeira envolve os praticantes por meio do canto, dos instrumentos típicos como o berimbau e o atabaque, em uma roda, onde os golpes se confundem com a dança. Uma prática que é, ao mesmo tempo, jogo e brincadeira.

“A capoeira não é só um jogo, a capoeira é muito mais do que isso, a história da capoeira se confunde com a própria história do país, já foi utilizada até em guerra, como a do Paraguai”, diz mestre Paulinho Salmon, capoeirista e professor por mais de 50 anos. Ele faz parte de um comitê de mestres de capoeira no Rio que discute medidas de salvaguarda com o Iphan.

Os pedidos dos mestres para proteger a capoeira e seu aval para registrá-la como patrimônio da humanidade também foram levados em conta no dossiê entregue à Unesco. Entre eles, a possibilidade de a capoeira se tornar disciplina obrigatória nas escolas e nos encontros de troca de conhecimento. Segundo mapeamento do Iphan, a modalidade é praticada por todo o país.

No documento que recomenda o registro, o comitê técnico da Unesco destaca que a capoeira nasce da resistência contra a discriminação e favorece a convivência social entre pessoas diferentes. “[A roda] funciona como uma afirmação de respeito mútuo entre comunidades, grupos e indivíduos e promove a integração social e da memória da resistência à opressão histórica.”   

No pedido, o Iphan também cita ações como o registro nacional da capoeira de roda como um bem cultural, a criação de grupos de trabalho, encontros e o prêmio Viva Meu Mestre, desenvolvidos com a sociedade civil e órgãos de governo. Para o futuro, como patrimônio da humanidade, são sugeridas medidas para promover a capoeira, contextualizá-la como legado africano no Brasil, além de mapear as rodas e seus mestres.Conhecido como um dos maiores portos de desembarque de africanos, o Brasil organiza para 2015 o pedido de registro como patrimônio da humanidade do Cais do Valongo, no centro do Rio de Janeiro. Estima-se que o país tenha recebido 40% de todos os africanos escravizados que chegaram vivos às Américas e, desses, cerca de 60% entraram pelo Rio de Janeiro, segundo o antropólogo e fotógrafo Milton Guran, do Comitê Científico Internacional do Projeto Rota do Escravo da Unesco. O Cais do Valongo é considerado sagrado por religiões de matriz africana.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

BAYERN DE MUNIQUE QUITA DÍVIDA DA ALLIANZ ARENA 16 ANOS ANTES DO PREVISTO

Allianz Arena

ESPN

Dívida quitada, com muita antecedência. O Bayern de Munique acaba de pagar a última parcela da Allianz Arena, 16 anos antes do previsto, segundo comunicou o diretor-executivo do clube, Karl-Heinz Rummenigge no órgão oficial "Bayern-Magazin".

O custo total do estádio, com capacidade para 71 mil pessoas, foi de 346 milhões de euros (aproximadamente R$ 1 bilhão). O valor pago foi inteiramente financiado com recursos privados, sem ajuda de banco estatal.

"Fizemos um financiamento do nosso estádio com recursos privados, sem nenhum aporte de um banco estatal. A previsão, em 2005, era que pagaríamos esta dívida em um prazo de 25 anos, ou seja, em 2030. Tenho a satisfação de comunicar que acabamos de saldar toda a dívida, ou seja, não devemos mais nada a ninguém. E isso, 16 anos antes do previsto inicialmente", informou o dirigente.


A primeira consequência da liquidação da dívida é que o Bayern de Munique terá mais dinheiro em caixa e poderá, por exemplo, usar todo o faturamento gerado pela Allianz Arena para investir em seu elenco.

CÂMARA DE VEREADORES: DOIS PROJETOS DE LEI E UM PROJETO DE RESOLUÇÃO SÃO APROVADOS POR UNANIMIDADE.

IMG_7138
DO BLOG GUAMARÉ EM DIA
Na terça-feira  passada (18), a Câmara Municipal de Guamaré, realizou mais uma sessão ordinária com apenas oito vereadores presentes. Estiveram na sessão, os vereadores Edinor Albuquerque, Lisete Negreiros, Gustavo Henrique, Diva Araújo, Miranda Junior, Edinho de Moaci,  Eudes Miranda e Francisco Damião Rodrigues – presidente da casa.
IMG_7139
O vereador Josenildo Gomes não compareceu, mas sua ausência à sessão foi justificada pelo o presidente. O chefe do legislativo abriu a sessão e determinou que fosse lida pela relatora, a ata da sessão anterior conforme determina o regimento interno.
IMG_7134
Não houve nenhum vereador inscrito para falar na tribuna. Apenas três projetos de Lei estavam em pauta, a saber, na ordem do dia:
Projeto de Lei nº 024/2014 – Dispõe sobre a instituição da Semana Municipal do Acadêmico Universitário, e dá outras providências de autoria da vereadora Maria Lisete. O projeto foi aprovado por unanimidade.
IMG_7137
Projeto de Lei nº 025/2014 – Dispõe sobre a mudança do dia da feira do distrito de Baixa do Meio, como sendo: Domingo para o Sábado. E dá outras providências de autoria do vereador Edinor Albuquerque. O projeto foi aprovado por unanimidade.
Projeto de Resolução – Dispõe sobre a denominação do plenário do anexo da Câmara Municipal, no distrito de Baixa do Meio, como sendo: José de Souza Alves. E dá outras providências, de autoria do vereador Francisco Damião Rodrigues.
Apesar de ter iniciado a sessão de hoje com atraso do horário regimental. Os vereadores não se manisfestaram nas considerações finais.
A Guarda Municipal garantiu a segurança dos trabalhos.
Depois das considerações parlamentares, o presidente da casa Francisco Damião Rodrigues (PTN) deu por encerrada mais uma sessão, marcando a próxima para dia 25 de novembro de 2014, no horário regimental.
IMG_7142

MORADORES DO CONJUNTO VILA MARIA EM GUAMARÉ, JÁ NÃO SUPORTAM MAIS PALIATIVOS NA BACIA DE RESÍDUOS.

IMG_7198

DO BLOG GUAMARÉ EM DIA

Um problema antigo que se maximiza ao longo de dias, meses e anos. Essa é a realidade enfrentada por moradores do conjunto Vila Maria em Guamaré. Ao anoitecer, muitos moradores voltaram a depender de mosqueteiros, fumaça, inseticida para conseguir dormir.

Um paliativo feito por uma força tarefa da prefeitura parece ter chegado ao fim, à prova real é que os caminhões sugadores voltaram a despejar os dejetos nos tanques, voltando o odor que está insuportável, a tempestade de muriçocas retornou a perturbar as famílias e quando começar a chover a situação ficará muito pior.

Em abril deste ano, o poder público através das secretarias responsáveis tomou as primeiras iniciativas referentes à contenção da bacia, diminuindo cerca 60% a quantidade de muriçocas, mas a pretensão era de eliminar todos os tipos de insetos e odores.

Os tanques foram esvaziados para secagem e iniciada a parte dos trabalhos das máquinas, onde foram retirados toda lama e entulhos. Ou seja, houve de fato um esforço muito grande, mas foi apenas um paliativo.

Há anos o povo do conjunto é obrigado a conviver à noite com uma grande quantidade de insetos que invadem as casas, tirando a paz dos que ficam em suas residências e dos que chega do trabalho e precisa descansar para cedo do outro dia voltar ao trabalho.

Os trabalhos paliativos realizados pelas as secretarias serviram para melhorar a situação do efluente lançamento, uma vez que, o sistema nunca deveria ter sido ligado. O  problema da bacia de resíduos do conjunto Vila Maria só poderão ser sanados como uma nova estação obedecendo aos critérios técnicos.

Cerca de 150 famílias residem no conjunto e jamais deveria ter sido instalada naquele local. O projeto feito na época não foi pensando no futuro, no crescimento da cidade e na sua população.


JOVEM NEGRO NASCE COM “PLANO TRAÇADO”, DIZ RAPPER SOBRE VIOLÊNCIA E RACISMO

Rapper e educador social Henrique QI, 22 anos, morador do Recanto das Emas, região administrativa do Distrito Federal (Valter Campanato/Agência Brasil)

Agência Brasil

“Para o adolescente negro de periferia, já existe um plano traçado”. A avaliação é do rapper e educador social Henrique QI, 22 anos, morador do Recanto das Emas, região administrativa do Distrito Federal.

“Ele tem que estar morto em certa idade ou, se conseguir resistir, vai para uma unidade de internação e, quando ficar maior de idade, para uma penitenciária. Existe um plano traçado para ele. A carta branca do Estado, tanto para a polícia que mata quanto para o encarceramento em massa, é uma estratégia montada para um negro de periferia”, completa orapper.

O diagnóstico sobre a juventude negra se confirma em números. Segundo o Mapa da Violência 2014, das 56.337 pessoas vítimas de homicídio no país em 2012, 30.072 eram jovens. Desse total, 23.160 eram negros. Até os 12 anos, não há grande diferença entre o número de mortes de brancos e negros (1,3 e 2 para cada grupo de 100 mil). Já entre os 12 e 21 anos, enquanto a taxa de jovens brancos mortos é 37,3 em cada 100 mil, a de negros chega a 89,6, segundo o documento.

Diante desse cenário, no Dia Nacional da Consciência Negra, data que relembra a morte de Zumbi dos Palmares, a Agência Brasil traz relatos, depoimentos e a opinião de jovens, organizações da sociedade civil e representantes do Poder Público para conhecer os problemas, as estratégias de resistência e as políticas propostas para enfrentar a violência contra jovens negros.

Para o coordenador do Fórum Nacional da Juventude Negra, Elder Costa, a segurança pública é a área de maior preocupação, “porque não nos sentimos seguros”. De acordo com ele, o perfil criminal brasileiro trata o jovem negro como um ser a ser combatido, a ser perseguido e reprimido. “Na verdade, as políticas de segurança pública são erguidas contra essa população e não para promover o direito à vida e à segurança”, avalia.

Além de os negros serem as principais vítimas de homicídios, eles são a maior parte da população carcerária. De acordo com dados de 2013 do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça, das 537.790 pessoas que estão no sistema penitenciário, 93,92% são homem, 50,88% têm entre 18 e 29 anos e 57,21% são pretos ou pardos.

O problema tem mobilizado a população negra há anos. Desde 2005, a campanha “Reaja ou será morto(a)” articula negros na luta contra o racismo. Entre as ações, está a Marcha Internacional contra o Genocídio do Povo Negro que, neste ano, ocupou as ruas de 18 estados brasileiros e 15 países.

“O crime de genocídio diz respeito à eliminação física, cultural e espiritual de um povo inteiro em sua fase mais produtiva. É isso o que está acontecendo”, diz Hamilton Borges, que integra a campanha e o Movimento Negro Unificado (MNU), explicando o uso da palavra genocídio.

Para ele, o Estado não tem, hoje, políticas públicas capazes de reverter a situação. A saída, segundo o militante, deve ser a organização dos negros e a conscientização dos demais grupos. “Se nós não forjarmos a nossa própria existência com luta, com radicalidade e com força, não seremos nada daqui a 60 anos”, destaca.

O problema é histórico e está ligado à permanência do racismo como algo estruturante da sociedade brasileira, na avaliação de Ângela Guimarães, presidenta do Conselho Nacional de Juventude e integrante da Secretaria Nacional de Juventude da Presidência da República.

“Uma das formas com que o Estado costumou a se relacionar com a população negra, já no pós-escravidão, foi por meio dessa política sistemática de repressão”, aponta, acrescentando que essa lógica foi reproduzida ao longo de décadas.

Ângela reconhece que o país vive uma “situação dramática” e que só agora o tema começa a ser enfrentado por meio de políticas públicas, a exemplo do Plano Juventude Viva. O plano está implementado na Bahia, em Alagoas, na Paraíba, no Distrito Federal, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, na região metropolitana e no município de São Paulo, bem como em 41 municípios de outros estados que aderiram diretamente ao programa.

“O primeiro passo nós demos, que é o reconhecimento dessa política. O segundo passo é um conjunto de ações coordenadas, a partir do governo federal, articulando de forma inédita 13 ministérios para enfrentar um problema comum [o extermínio da juventude negra]”, explica. Para Ângela, é preciso passar para outro estágio, ampliando a produção de políticas públicas.

Além disso, ela aponta como medida para amenizar a mortalidade dos negros a aprovação, pelo Congresso Nacional, do Projeto de Lei n. 4471/2012, que fixa regras para a investigação de crimes que envolvem agentes do Estado, como policiais.

A proposta, que tramita na Câmara, acaba com a possibilidade de registrar homicídios como autos de resistência. “Nós queremos romper com esse pacto de silêncio”, destaca.

Em Fortaleza, Sandra Sales, mãe de uma jovem negra vítima da violência policial, decidiu transformar a dor em luta. Ela fundou, ao lado de outras famílias, a Associação das Vítimas de Violência Policial no Ceará (Avvipec).

Em fevereiro de 2013, em um bairro de periferia da capital cearense, uma festa de pré-carnaval terminou em tragédia. Após discussões entre policiais e moradores do local por causa do volume do som, agentes dispararam contra a multidão.

Dois jovens negros foram atingidos e acabaram mortos: Igor de Andrade Lima, 16 anos, e Ingrid Mayara, 18 anos, filha de Sandra.

A pressão popular levou à expulsão de dois policiais envolvidos no crime. Mas só hoje (20) haverá a primeira audiência sobre o caso, na qual testemunhas serão ouvidas.

“Eu sinto que a Justiça não contribui muito para o resultado que a gente espera, mas eu não vou esmorecer, não vou mesmo”, conta Sandra. Apesar de temer pela própria vida, ela diz que vai seguir na luta “para mostrar a eles que a gente tem direito, que existe Justiça e que nós vamos resistir”.



A história de Sandra é a mesma de mulheres como Maria de Fátima da Silva, mãe do dançarino DG, do Rio de Janeiro; Débora Maria da Silva, mãe de Rogério, de São Paulo. Todas tiveram os filhos - negros, jovens e moradores de áreas periféricas - assassinados.

BOLA DE FOGO FILMADA NA RÚSSIA CAUSA SENSAÇÃO NA INTERNET

Bola de fogo cruzando o céu foi vista na Rússia no dia 14 de novembro (Foto: Reprodução/YouTube/Tatyana Volkova)

Globo.com

Uma misteriosa bola de fogo filmada nos céus da região russa dos Urais se tornou viral nesta quinta-feira (20) na internet, e está causando sensação entre quem acredita em OVNIs e os descrentes, que falam em apenas um meteorito.

Moradores da cidade de Riej, a 1.500 km de Moscou, viram na sexta-feira (14) passada uma luz violeta cruzando o céu em plena noite, até que o fenômeno ficou incandescente como se fosse uma explosão. Veja um vídeo do fenômeno.
"Parece uma explosão nuclear", comentou um dos apresentadores do canal de notícias Rossya 24.

Segundo um site de notícias local, o E1, o fenômeno foi registrado perto de uma base militar onde são destruídas armas em desuso, o que explicaria a origem do rastro luminoso. Mas as autoridades locais negaram qualquer tipo de incidente.

Em fevereiro de 2013, uma chuva de meteoritos atingiu a cidade de Cheliabinsk, 300 km ao sul de Riej.

DECEPCIONADOS, RUBRO-NEGROS FALAM EM "TERMINAR O ANO COM DIGNIDADE"

Desembarque Flamengo - Márcio Araújo (Foto: Cahê Mota)

Globo.com

Um exemplo do que não fazer em campo. Essa foi a lição do Flamengo após a derrota por 4 a 0 para o Atlético-MG, quarta-feira, no Independência, pela 35ª rodada do Brasileirão. No desembarque da delegação no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, nesta quinta, o clima festivo da salvação do rebaixamento no fim de semana foi substituído por expressões fechadas e decepção pelo que aconteceu em BH. Faltando três rodadas para terminar a competição, os rubro-negros se cobram para evitar o clima de férias antecipadas.

Destaque da partida com grandes defesas, apesar dos quatro gols sofridos, Paulo Victor deu entrevistas ouvindo gritos de um torcedor já famoso por sempre buscar confusão nas chegadas ao Santos Dumont. Independente da falta de originalidade do protesto solitário, o goleiro pediu uma mudança de postura diante de Criciúma, Vitória e Grêmio.

- Temos que estar focados em terminar bem o ano. Temos que fazer o nosso dentro de campo para não ouvir esse tipo de coisa. O relaxamento acontece às vezes, mas temos que saber que faltam três jogos e precisamos vencer para terminar o ano com dignidade.

- Não podemos deixar o abatimento pegar nossa equipe. Não estamos em clima de férias, o Vanderlei tem testado alguns atletas e deixamos a desejar. Vamos fazer o possível e o impossível domingo para vencer e terminar o ano da melhor maneira.

Com 47 pontos, o Flamengo é o décimo colocado no Brasileirão e encara o Criciúma, domingo, às 17h (de Brasília), no Castelão, em São Luís do Maranhão, pela 36ª rodada.